Principal Notícias Após perder espaço na produção nacional, Frutal inova na oferta de abacaxi
Após perder espaço na produção nacional, Frutal inova na oferta de abacaxi PDF 
abacaxi2Minas Gerais tem quase 12% da produção de abacaxi do país. Perdeu espaço para a Paraíba, que hoje é o Estado que mais produz. Mas os mineiros estão valorizando a fruta muito além do mercado convencional. Um exemplo é o município de Frutal, que está organizando a produção e fazendo do abacaxi um atrativo turístico e econômico.

O ano de 2010 foi considerado bom para os produtores de abacaxi, não pelos os preços que equivale aos mesmos praticados há mais de 10 anos, mas pela estabilidade do mercado bem diferente de 2009.

De acordo com o produtor rural Louribal Francisco de Souza, com o preço estável os doze meses, quase todos os produtores rurais tiveram a oportunidade de cobrir os seus custos.  

A produção de abacaxi em Minas Gerais está concentrada na região do Pontal e do Triangulo Mineiro, mais precisamente em quatro municípios, Frutal, Canápolis, Monte Alegre de Minas e Fronteira.

Frutal já foi conhecida como patrimônio das frutas, após perder espaço corre atrás de incentivar a cultura como principal atrativo turístico e como suporte para o desenvolvimento econômico do Município, é o que pensa a secretária de agricultura, engenheira agrônoma Maria Lúcia Azoia dos Santos. Oficialmente a Secretaria de Agricultura foi criada há apenas um ano e o município que tem 8mil quilômetros de estradas rurais e 14 associações de produtores, o grande desafio agora é resgatar a cultura do abacaxi que faz parte do desenvolvimento econômico de Frutal.

Segundo a secretária de agricultura Maria Lúcia, o plano agora é atrair rapidamente agroindústria, para aproveitar a fartura na terra do abacaxi. “Com a agroindústria, nós estaremos gerando mais emprego e agregando valor a cultura, valorizando mais e trazendo mais benefícios para o produtor de abacaxi, porque hoje a gente ver que ele é penalizado na venda, na hora da comercialização, porque é só o fruto, passou daquela hora ou ele vende ou perde”, afirma.

Veja a matéria completa através do link:

http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=1&contentID=159487&channel=99